Quem planta, colhe!


Oi gente,
Outro dia ouvi uma frase muito interessante:

Você não pode colher em uma área da sua vida que você não teve a disposição de plantar.
Pr. Denio Lara Jr.

Vivemos em uma geração onde tudo é fast food. Era da tecnologia da informação, da globalização. Se quero resolver algo no banco não preciso mais pegar uma fila enorme, basta usar meu celular. Se vejo algo errado, não preciso de testemunhas basta filmar e postar nas redes sociais. Se quero aprender algo, qualquer coisa que seja, é só acessar o Youtube e tenho tudo lá, passo a passo. Tudo é rápido, pra já. E ai da internet se falhar!

Penso que tudo isso é muito bom. Sou consumidora de toda tecnologia e fast foods, mas aprendi que isso tudo funciona pra muita coisa, menos para os relacionamentos.

Infelizmente a geração da era digital também é a geração do relacionamento sem compromisso, aquele lá que eu falei no post anterior (Relacionamentos sem compromisso | Modernidade ou frustração?). As amizades são superficiais e baseadas apenas em afinidades e interesses. Os relacionamentos de casal seguem a mesma linha, um pouco mais focados no prazer pessoal, e quando algo não satisfaz mais encerra-se aquele “lance” e #partiu pra outro.

Bem, mas e o que isso tem haver com plantar e colher?
Apesar de não sermos mundanos e vivermos de acordo com a palavra, sofremos as influências dessa geração mesmo que de forma sutil.

Quando falamos em corte no meio da igreja, todos ficam ouriçados. E glória a Deus que hoje no nosso meio já não há tanta aversão a corte como há alguns anos atrás. Hoje temos diversos exemplos e testemunhos de pessoas que se relacionaram na corte e estão bem casados. Temos grandes movimentos que apóiam o #esperaremDeus e a comunidade dos que escolheram se guardar já é muito grande. No entanto se falamos em Hall da Corte, as pessoas torcem o nariz. Chega até ser contraditório, pois levantam a bandeira do #euescolhiesperar #euescolhoacorte, mas na hora de esperar mesmo a coisa não acontece como deveria.

Não adianta levantarmos uma bandeira, bater no peito falando sobre guardar o coração, santidade sendo que no dia a dia nossas respostas são completamente diferentes do que pregamos. É preciso termos a consciência de que pra viver uma corte abençoada e um noivado e casamento prósperos precisamos antes de tudo plantarmos na nossa própria vida sementes que frutificarão nesse tempo.

Muitas meninas falam: – Quero me casar com um homem de Deus, homem de oração. Um homem bem informado, com um emprego bom. Um líder, discipulador, obreiro, pastor.  E o mesmo caso acontece com os rapazes: – Quero me casar com uma mulher santa, de oração. Submissa, que seja boa dona de casa, seja frutífera e etc.
Nos dois casos vemos desejos lícitos e muito sábios. Porém, qual é a realidade? Querem do bom e do melhor, mas será que são “o bom e o melhor” para alguém?

Precisamos entender que antes de colher é preciso arar a terra, plantar, e principalmente #esperar.

Um relacionamento com pessoas imaturas e fora do tempo gerará transtornos. Em um relacionamento há divergência de idéias. Como farão para resolver os problemas?

Gostaria de dar algumas dicas de sementes que precisamos plantar antes de pensarmos em nos relacionar:

[unordered_list style=”bullet”]

  • Plante Intimidade com Deus – Se você não tem intimidade com Deus antes de entrar em um relacionamento você não terá depois. A sua intimidade com Deus te ajudará nos momentos de dificuldade.
  • Plante submissão e a honra – Se você não desenvolver essas virtudes antes de um relacionamento com toda certeza você terá problemas. Se não honra o pai e a mãe não pense que honrará seu futuro cônjuge.
  • Plante ser discípulo  – Se você não tem alguém que pode falar na sua vida seu relacionamento pendera para o abismo, afinal, existem coisas que só aprenderemos durante o relacionamento e precisamos de conselheiros pra nos orientar.
  • Plante informação e formação – Para se relacionar com alguém que é uma boa companhia você precisa ser esse alguém. Cresça, busque estar informado, seja antenado. Conclua os estudos, faça faculdade. Seja um bom partido. Se ambos forem pessoas assim, serão um casal forte e próspero.
  • Plante cuidado com você – Invista em sua aparência e em sua saúde. Se vista bem, seja limpo, higiênico, cheiroso. Seja simpático. Saiba o que as pessoas pesam a seu respeito.
  • Plante respostas e experiências – Dedique -se a Deus em seu tempo de plantio. Invista em relacionamento com os irmãos, em obras da igreja. Colecione respostas a Deus nas suas crises, experiências de renúncia e de convívio com Deus.

[/unordered_list]

Lembre-se, o que você precisa não é da sua outra metade, pois se você está pela metade nem deveria pensar em relacionamento. Você precisa é do alinhar de Deus, pois Ele não une pessoas, ele une propósitos e somente alguém inteiro tem revelação de qual é o seu propósito.

Quem planta, colhe! 😉

Indico a você que tem interesse em saber o tempo certo pra pensar em se relacionar a ler o post feito no blog: Corte – já posso pensar nisso?

Com encargo,

Leave a Reply

Your email address will not be published.